Power Points da Medicina do inicio do Seculo XX

Próximo da capela, no salão nobre do Hospital de Santo António dos Capuchos foi criado o Museu de Dermatologia que contem uma colecção de máscaras de cera com o intuito de documentar tridimensionalmente patologias para fins pedagógicos.

No claustro interno e a ladear a porta de acesso ao museu está o busto de Thomas de Mello Breyner, avô da poetisa Sophia de Mello Breyner.

Em finais do seculo XIX, Thomas foi convidado para dirigir as consultas de molestias syphilicas e venereas do Hospital do Desterro

Pessoa de elegancia humanista e preocupação com o próximo, conseguiu que além da consulta externa lhe fosse atribuida a enfermaria de Santa Madalena (a reservada as prostitutas) para poder seguir os doentes que necessitavam de internamento.

Como as verbas para o essencial destes serviços eram manifestamente insuficientes pediu e conseguiu apoio de vários beneméritos , entre eles o Rei D.Carlos que ofereceu o microscopio, mas também os Laboratórios Pasteur e Luis Grandella, entre outros.

Como homem superior que foi preocupava-se com o bem estar dos seus pacientes. Como as estadias podiam ser prolongadas tinha na enfermaria livros em francês para amenizar os dias das meretrizes, (as francesas eram únicas que saberiam ler).

É dele a frase “o ideal de uma assistência inteligente e moderna é fazer com que o pobres, quando doentes, se pareçam o mais possível com os ricos”

A Syphilis era no inicio do século XX um flagelo tão grande porquanto viral, atingindo famílias inteiras e propagando-se para além do foro venereo,  colocou assim a população europeia em serio risco de extinção.

A cura veio com a penicilina mas Thomas Breyner já não a vivenciou.

Mais tarde Sá Penella nomeado em 1930 a assistente dos HCL e promovido a Director em 1933 encomendou mascaras de cera para fins científicos.

A parte do corpo do doente era coberta com uma substância não aderente e depois com gesso para criar o negativo do molde que seria preenchido com ceras em fusão. Para este trabalho foram envolvidos elementos das Belas Artes e funcionários da Vista Alegre a fim reproduzir as cores com o maior realismo possível.

O resultado é extraordinário e faz parte do nosso Património Nacional.

É nossa obrigação preservá-lo.

Um Agradecimento sentido a Dr.Célia Pilão pela sua disponibilidade e gosto em partilhar o seu vasto conhecimento

Bibliografia – Pecados a flor da Pele (biblioteca do Hospital de São José)

2017-06-07T20:06:33+00:00