O Mercador de Veneza – Fatal 2017 2017-09-27T20:35:16+00:00

Project Description

Acontece em Lisboa
O mercador de Veneza

O narrador senta-se na primeira fila, mesmo a frente dos atores que ainda ensaiam deambulando com algum nervosismo; não admira, são estudantes que por paixão se dedicam a arte da interpretação.

A peça escolhida por este Grupo de Teatro pertencente a Universidade Católica para o Festival Académico Fatal 2017 é o Mercador de Veneza e embora não profissionais têm a ousadia de escolher uma história escrita por aquele que é reconhecido como um dos maiores dramaturgos de todos os tempos William Shakespeare.

Longe de padrões comerciais e imposições de sucessos de bilheteira, a liberdade de abordagem é uma constante que caracteriza as companhias, perdão universidades, que se candidatam a este festival cada vez mais aclamado e reconhecido.

Pontualmente, após algumas prévias informações ao fotógrafos, apagam-se as luzes e para lá do pano de fundo que não existe, vislumbram-se na penumbra várias cadeiras dispostas em círculo pouco perfeito.

O encenador indica que se está numa das ruas de Veneza, dois focos de luz iluminam Salânio e Salarino que avançam para o proscénio.

A história desenrola-se em solilóquios bem estruturados, por vezes em casa de Porcia, por vezes na rua por vezes na casa de Shylock.

Despojados de todos os adereços alusivos á época em que o mercador se movimenta, os atores recriam de forma encenada o fólio que tiveram de estudar e onde se reconhece a eloquência do grande poeta inglês e a sua magistral demonstração de como a parte invisível de cada um pode ocultar o mais profundo sentimento ardiloso independentemente do credo, sejam eles cristãos ou judeus, mas neste mundo não pode o narrador entrar.

E assim, de acordo com os ditames da história vão aparecendo Porcia com o seu ar de Madona, Nerissa ou seria Jéssica, com uma postura de diabrete e o restante elenco numa sequência que pouco importa agora para o seguimento desta história.

A intensidade e duração das palmas finais são uma forma de o público agradecer o empenho de todos os que tornaram possível a representação da peça e é correspondido com vénias profundas.

Segue-se a tertúlia, uma imagem de marca deste festival em que a interpretação dos espectadores é confrontado com o que os atores querem transmitir e onde se desvendam entrelinhas numa amena conversa de perguntas e respostas. Percebe-se a intencionalidade da escolha da peça que está fortemente relacionada com questões de direito, mas, neste ponto, infelizmente o narrador teve de se ausentar.

Grupo de Teatro da Universidade Católica de Lisboa

08-05-2017 Cantina Velha

Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza
Mercador de Veneza