Mercado Bairro Alto – Open house Lisboa 2017

Tendo Lisboa como palco e na sua arquitetura, nos seus vestígios arqueológicos de invejar e nos seus apartamentos restaurados com conceitos arrojados um cartão de visita, o Open House Lisboa é sempre uma iniciativa de sucesso garantido. Com uma luminosidade única e banhada pelo Tejo cuja paleta rivaliza com as cores da cidade o convite era irresistível

No programa várias eram as propostas e muita a dificuldade na escolha.

Decidimos visitar o mercado de um bairro típico e bem conhecido, o Bairro Alto e encontramos arte em vez das bancas de produtos alimentares como se poderia auferir pela outrora funcionalidade do espaço.

Os colaboradores presentes da Fundação Ricardo Espirito Santo foram perfeitos anfitriões encaminhando os visitantes pelas salas e corredores onde se encontravam os instrumentos de marcenaria e material para trabalhar papel, entre outros. Atentos e prestáveis a todas as dúvidas e solicitações que iam surgindo, esclareciam o propósito da Instituição, que é uma referência nacional na mestria do restauro e artes decorativas respeitando os materiais e métodos tradicionais, neste quadrante da cidade que rejuvenesce e se adapta as novas exigências apostando não só no divertimento e inovação como também na formação.

Com a arte nas mãos e experiência nos gestos os artesãos demonstraram o trabalho na madeira e a técnica de marmorear papel que se pensa ter origem turca com utilização na Europa a partir do seculo XVII

Após fazer um banho aquoso e com as tintas de óleo preparadas Teresa deitou pingos de tinta na água que misturou com uma vareta. A seguir deitou nesta superfície a folha de papel e ao retirá-la da mistura o efeito cromático levou a assistência a exclamações de surpresa, não foi pois de admirar que alguns o quisessem adquirir logo ali.

Mas ainda faltava a secagem a ultima fase numa demonstração inesquecível de como a escola divulga a arte de saber fazer.

Ver Artigo Completo

2018-01-20T18:31:02+00:00