For a Lost World

Fugaz como o momento presente que delineia o futuro apoiando-se no passado, a exposição”Collection For a Lost World” esteve patente no Laboratório de Química Analítica do Museu de História Natural menos de um mês; nela revia-se o papel do colecionador no registo de memória de uma história que não se quer perder.

No laboratório com luz difusa e armários nus a hotte ainda hoje se destaca numa das paredes onde se preparavam as soluções mais agressivas e decapantes com ácidos que não raras vezes transformavam o vestuário em rendas ou tapeçarias de bilros consoante a textura do material e a época do ano.

Despido do material de análise que outrora o enchia e onde os elementos da matéria eram trabalhados como arte tem, nos dias de hoje, uma aparência rígida e fria. Longe do entrechocar das provetas, dos balões, pipetas e frascos o barulho das conversas que animavam as descobertas desapareceu também com eles.

Ficou da anterior grandeza a arte do presente e a lembrança do passado daquela que é uma das ciências mais bonitas, a Química

Ver Artigo Completo

2018-01-12T21:53:52+00:00